É disso que sua empresa vai precisar em 2019Mais um ano se finda e com ele terminam também as possibilidades existentes em 2018, a boa notícia é que um novo ano está chegando e o ciclo recomeça.

Para as empresas é crucial dimensionar o ritmo de crescimento econômico esperado para 2019. Após a recessão, um cenário de crescimento real começa a se fortalecer no Brasil, as contas externas, as reservas cambiais, a taxa de juros e a inflação estão controladas, a situação fiscal ainda exige uma atenção especial para soluções de curto prazo.
Mas, quer se trate de um cenário econômico otimista, conservador ou pessimista, os resultados de sua empresa são sempre melhores se a gestão for competente. Dessa forma, não basta as empresas terem grande capacidade técnica, é necessário também desenvolver o método gerencial e a gestão de pessoas. Faz-se necessário fortalecer o desenvolvimento para ampliar a visão tanto para dentro da empresa quanto para o mercado, compreendendo um cenário competitivo e em constante mudança. Observar criticamente as ações da concorrência, conhecer novas tecnologias e reconhecer o impacto das ações no meio ambiente e na comunidade. É preciso as equipes irem além da qualidade e do comprometimento com seus próprios processos, e entender a interdependência das atividades entre as áreas que gerem impactos efetivos no negócio.
Certamente a maior dificuldade para concretizar esse movimento seja colocar todo mundo para trabalhar em harmonia e potencializar as forças para conduzirem a empresa para um destino comum. E a solução para isso não é nenhuma novidade, alinhar planejamento e execução. O problema é que, ao longo do tempo, esse alinhamento é negligenciado, ou seja, as tarefas do dia-a-dia consomem os líderes e impedem que isso aconteça. Isso é fácil de entender, muitas vezes nos deparamos com urgências que devemos dar prioridade, um cliente insatisfeito, um insumo que atrasou, uma encomenda com defeito, ou então, um novo produto anunciado pelo concorrente. Dessa maneira, para aliviar a pressão, o alinhamento deve ser parte integrante da rotina de trabalho. Mas em termos práticos, o que devemos alinhar? A resposta é: Objetivos, Responsabilidades e Consequências.
Objetivos determinam o propósito do negócio, para onde ele deve ir e por quê, e o que isso vai significar na vida de seus colaboradores. Responsabilidades definem o modo como os colaboradores irão se comportar, se comunicar e agir para alcançar as metas. E Consequências são possíveis recompensas (monetárias ou não) que surgirão de acordo com a forma como os colaboradores atingem os Objetivos e cumprem suas Responsabilidades.
Os melhores Objetivos são: Ambiciosos (“Incrível! Adoro a idéia de chegarmos tão longe”), Inspiradores (“Ótimo! Iremos conseguir se nos dedicarmos”) e Atingíveis (“Me parece razoável, vou trabalhar com minha equipe com esse objetivo em mente”). Mas o mais importante é que bons Objetivos demonstrem a cada colaborador a sua participação, levando entusiasmo e foco a todos os envolvidos.
Neste momento, torna-se essencial a clareza de definição das Responsabilidades, uma vez que são elas quem irão conduzir a empresa ao seu destino final. A falta de alinhamento neste ponto significa levar a empresa para qualquer lugar, sem direção. Uma empresa que tenha como Objetivo lançar produtos rapidamente, não pode ter líderes burocráticos, ou então, o Objetivo é a inovação mas os líderes demitem ou punem qualquer pessoa que fracassa ou se arrisca. As condutas devem ser adequadas às metas que se deseja alcançar, parece óbvio, mas não acontece sempre. Os Objetivos e as Responsabilidades precisam ser elos de uma mesma corrente.
            Definido o destino e o meio para percorrer o caminho, falta agora o alinhamento com as Consequências. Claramente elas podem ser negativas, na forma de demissões, mas normalmente acontecem com aumentos, promoções e bônus, e neste ponto as Consequências entram como um aliado de peso para o sucesso da gestão. São elas as responsáveis por fortalecer as definições de Objetivos e Responsabilidades. Os gestores precisam deixar claro quais ações são inaceitáveis e quais geram recompensas.
Durante o processo de alinhamento, é comum você se deparar com a resistência de funcionários. Ouço constantemente, “Já fizemos dessa maneira e não funcionou”. Inevitavelmente em todo processo de mudança existem pessoas que irão se adaptar e evoluir junto com a empresa e existem aquelas que não irão acompanhar o movimento, jogarão contra e precisarão ser desligadas. É uma fase dolorida, mas primordial para o fortalecimento do alinhamento. Quando precisamos esclarecer quais ações são importantes, uma mudança no quadro de funcionários ou promover alguém que não hesita em colocar em prática os Objetivos e Responsabilidades são muito mais eficazes do que centenas de discursos. Para gerenciar as Consequências, duas etapas são essenciais: avaliação de desempenho e um sistema claro e equilibrado de recompensas.
Como você já deve ter percebido, a Liderança é peça fundamental para incentivar o tipo de alinhamento que fará a diferença para os resultados do negócio. E neste ponto, destaco 5 atitudes fundamentais para os líderes:
1) ter empatia – a liderança precisa ter a visão do que a equipe está vivenciando, quais são suas dificuldades, suas inspirações, o que melhor a motiva;
2) eliminar obstáculos – seja um limpa trilho e elimine a burocracia e tudo que os impedem de entregar o máximo de resultados;
3) ser exemplo – não há melhor forma de comunicar o alinhamento do que demonstrar na prática como as coisas devem acontecer;
4) ser transparente – se comunicar e tomar decisões difíceis baseado em diretrizes que resultem em ações e resultados;
5) construir confiança através da verdade – verdade no sentido de ser sincero no feedback à um liderado demonstrando onde está falhando e o que é preciso melhorar, no sentido de apresentar as dificuldades que a empresa está vivendo e que desafios estão por vir, no sentido de identificar as reais intenções por trás dos orçamentos, processos e decisões.
           
Não sei quais são as dificuldades que sua empresa ou área estão passando, mas o fato é que os resultados alcançados são consequências da forma como os Objetivos, as Responsabilidade e as Consequências se relacionam e se complementam. Por isso coloque como meta, para você e para sua empresa, o fortalecimento do alinhamento e eu tenho certeza que 2019 será um ano de muito sucesso.

 

Fábio Ibide
DRTZ Auditoria & Consultoria
fabio@drtz.net.br

 

Criado: 29 de Dezembro de 2018
Autoria/Fonte: Fábio Ibide - DRTZ Auditoria & Consultoria

 

voltar